Voo da 6ª Feira LIX – Markzada

Boas a todos

Aqui a têm. Uma crónica para comentarem a torto e a direito sobre o quão mark eu sou, e o quão grande é a minha falta de capacidade para escrever neste blog.
Sim, com esta crónica vão sentir vontade de escrever isso tudo, pois nesta crónica, irei-me focar em Randy Orton.


Numa altura em que Randy Orton continua a ser “pushado” mais do que qualquer outro wrestler na WWE, é bom relembrar que nem sempre a vida foi um mar de rosas para o actual campeão da WWE. Aliás, basta lembrarmo-nos das circunstâncias em que o seu push começou.

Para quem não se lembra, estávamos em 2007, e víamos uma faceta tweener de Randy Orton, que se encontrava na altura num mini-feud com Edge, feud esse que despertava o interesse de toda a gente, sendo notórios os pops que Orton recebia na RAW. No entanto, Randy Orton deitou tudo a perder, ao destruir um quarto de hotel durante uma tour europeia, perdendo o único combate que teve com Edge por essas alturas, pelo que Edge iria de seguida para a Smackdown!, a fim de substituir o na altura lesionado Undertaker.

No entanto, pouco tempo depois, e como se nada tivesse acontecido, Randy Orton começou a ser alvo de um push titânico. Corriam na altura os rumores de que Triple H, a regressar de lesão queria entrar em feud com Randy Orton pelo título da WWE, e para isso, Orton teria que ter um push enorme, para depois vencer John Cena no Summerslam, Pay Per View que marcava o regresso de Triple H.
Assim, durante os meses que antecederam o Summerslam, Randy Orton teve um push considerável. Todo wrestler lesionado ou em final de contracto, cuja ausência carecia de uma “explicação”, fazia o Job para Randy Orton. Foi-se de Shawn Michaels a Rob Van Dam, havendo ainda tempo para um mini-feud com Cody e Dusty Rhodes, que acabou por servir apenas para pushar ainda mais Orton.

Chega o Summerslam, e após um combate bastante bom, John Cena reteve, ao contrário do que se esperava. O feud entre os dois iria ser interrompido devido à lesão de John Cena, pelo que após um angle bastante bem conseguido, no No Mercy, Randy Orton tornou-se campeão da WWE. O “Legend Killer” tinha tudo preparado para um reinado de longa duração como campeão da WWE.

No entanto, apesar de ao início ter havido um feud interessante com Shawn Michaels, o reinado de Randy Orton ficou um pouco aquém das expectativas, muito por culpa do mau booking de que foi alvo. Apesar desse mau booking, é importante salientar que o desempenho de Orton ao longo do reinado não foi nada por aí além, sendo que o maior interesse residiu sempre em regressos de outros wrestlers (Shawn Michaels e Chris Jericho), e também na expectativa que se criou à volta do push que Jeff Hardy estava a receber nas alturas da Royal Rumble. O reinado prolongou-se mais uns tempos, havendo ainda oportunidade para uma vitória na Wrestlemania 24, à qual a reacção foi nula.

Pouco tempo depois, Randy Orton viria a lesionar-se, fazendo um regresso interessante em Setembro desse mesmo ano, regresso esse que foi deitado pelo cano abaixo quando desperdiçaram um feud cheio de potencial (CM Punk vs Randy Orton) para meterem Orton num feud aborrecido contra Batista.

De seguida, a partir da Royal Rumble deste ano, vem a fase mais secante da RAW, e que se prolongou até hoje. A vitória de Orton na Royal Rumble até teve algum interesse, e a cena do IED foi bem conseguida, agora o que acontece na “Road to Wrestlemania” foi péssimo e desinteressante. Os McMahons viram faces (a Stephanie tem simplesmente uma das piores performances alguma vez vistas numa storyline da WWE), Randy Orton mete-se aos pontapés aos patrões semana sim semana sim, e chegamos ao cúmulo de ver Triple H a fazer promos a dizer que está irritado pelo Orton ter atacado o Vince, e o resto dos McMahons, pelo que tudo isto leva a um combate fraco, e sem interesse na Wrestlemania 25. Depois da Wrestlemania, tivemos um bom main event no Backlash, onde Randy Orton se torna campeão da WWE.
Escusado será dizer que, apesar desse main event, a RAW ficou ainda pior do que já estava. O push gigantesco a Randy Orton ainda continua, pelo que já chegámos ao ponto do Flair regressar à RAW para levar porrada do Orton.

Não vale a pena dizerem que o culpado da situação da RAW se chama Batista, porque por muito que eu não goste dele, e que prefira o Legend Killer, a verdade é que é nele que os programas se focam, pelo que a qualidade dos shows está directamente relacionada com a prestação de Randy.

E após este texto todo, qual é, no fundo a minha opinião sobre Randy Orton? É que se trata de um wrestler completamente sobrevalorizado.

É certo que consegue proporcionar bons combates, e não nego que tem estofo para figurar no main event, mas daí a dizer-se que Randy é o melhor heel que a WWE tem na actualidade vai uma longa distância.
Um heel que, depois de ter figurado em 3 main events de Wrestlemania, que já vai no seu quarto reinado como campeão da WWE, e leva um push que já dura desde 2007, salvo algumas interrupções, não se aproxima sequer do estatuto que Edge e Chris Jericho têm neste momento, por exemplo.

Não digo que o Orton não seja um heel com potencial, e que a personagem dele não seja boa, mas dizer que o homem é o melhor heel da actualidade, e o wrestler mais completo da WWE roça o ridículo.

Termino esta crónica com um apelo ao vosso bom senso ao comentarem. Trata-se de um tema que permite um bom debate, e terei todo o gosto em prolongar a discussão pelos comentários.

Cumprimentos, e até para a semana.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: